Doenças Respiratórias

Pneumonia por Mycoplasma: como se prevenir dessa infecção bacteriana?

No final de 2023, a pneumonia por Mycoplasma ganhou um pouco mais de evidência. Isso porque surtos da doença começaram a surgir na China, então, a Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu um alerta sobre essa infecção pulmonar.

Apesar da preocupação que isso gerou, é importante saber que esse tipo de pneumonia não é uma novidade. A doença já é conhecida no meio médico e tem tratamento eficaz. Mesmo assim, é importante estar em alerta já que, como outros tipos de pneumonia, o quadro pode se tornar grave. Sendo assim, requer cuidado e atenção.

De toda forma, também existem medidas de prevenção que podem contribuir para preservar a sua saúde. Neste artigo, você vai descobrir como se prevenir. Continue lendo e confira!

O que é pneumonia por Mycoplasma?

A pneumonia é uma infecção pulmonar causada por micro-organismos, que podem ser vírus, bactérias ou fungos. Até mesmo as reações alérgicas podem desencadear esse tipo de doença respiratória.

No caso da pneumonia por Mycoplasma, trata-se da infecção pulmonar causada pela bactéria Mycoplasma pneumoniae. Ela se instala nos pulmões e compromete a capacidade respiratória da pessoa, além de desencadear outros tipos de sintomas.

Na pneumonia por Mycoplasma, os alvéolos são as estruturas mais comprometidas, como em outras variações da infecção. Eles ficam localizados dentro dos pulmões e têm a função de realizar as trocas gasosas. Ou seja, são os alvéolos que permitem o oxigênio chegar à corrente sanguínea e o gás carbônico ser expelido do organismo.

É por isso que, em um quadro de pneumonia, existe o comprometimento da capacidade respiratória. Os alvéolos têm o formato de pequenos sacos para se encherem de ar. Mas, na infecção pulmonar, eles tendem a ficar cheios de líquido ou de pus, logo, há um prejuízo para a troca gasosa.

Formas de transmissão da doença

Como se trata de uma doença respiratória, a pneumonia por Mycoplasma é transmitida como outras infecções do tipo. Quando pessoas infectadas pela bactéria tossem ou espirram, as gotículas ficam em suspensão no ar e alcançam indivíduos saudáveis.

Respirar essas gotículas faz com que a bactéria seja transmitida para outras pessoas. Mas isso também pode acontecer por meio do compartilhamento de copos, canudos, talheres ou até dividir o lanche com alguém, por exemplo.

Afinal, a saliva e outras secreções contêm a bactéria. Sendo assim, o contato com esses fluidos transmite o micro-organismo. Outra possibilidade é a própria pessoa levar a bactéria para dentro do seu organismo.

Isso acontece ao tocar alguma superfície contaminada e, em seguida, levar a mão à boca, aos olhos ou ao nariz. Também ao tocar o alimento com as mãos sujas e ingerir logo em seguida.

Sintomas de pneumonia por Mycoplasma

Os quadros de pneumonia por Mycoplasma desencadeiam sintomas parecidos com os de outras doenças respiratórias. Como você deve ter percebido pela explicação anterior, ocorre a falta de ar por causa do prejuízo para o funcionamento dos alvéolos.

Também acontecem manifestações similares às de gripe e resfriado. Por exemplo, a coriza nasal, caracterizada por um corrimento transparente ou amarelado que pode ou não conter sangue. Ela acontece em função da irritação das mucosas do nariz.

A garganta fica irritada, causando, por exemplo, dor e/ou dificuldade para falar e engolir. A pessoa também sente fraqueza, cansaço, mal-estar geral e dores musculares.

A febre costuma estar presente e, geralmente, ela não é muito alta. Entretanto, existem situações em que as temperaturas podem ficar bastante elevadas. Esses sintomas podem durar alguns dias ou meses.

Vale ressaltar que algumas pessoas apresentam sintomas mais amenos, enquanto outras podem manifestar um quadro grave da doença. Além disso, quando ela não recebe tratamento, a tendência é de que a pneumonia se agrave com o passar do tempo. Por isso, é muito importante reconhecer os sintomas e buscar ajuda médica o quanto antes.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da pneumonia por Mycoplasma deve ser feito por um médico. O profissional fará uma avaliação clínica do paciente para entender os sintomas que ele está apresentando. Também poderá solicitar uma radiografia de tórax. Ela permite visualizar as condições dos pulmões e conferir se existe algum comprometimento.

Porém, essas duas medidas possibilitam apenas identificar a presença de uma infecção pulmonar, que poderia ser causada por outros micro-organismos. Para saber se a pessoa tem a pneumonia por Mycoplasma de forma específica, é necessário investigar a presença da bactéria no organismo.

Contudo, esse tipo de diagnóstico é mais desafiador. Isso porque os testes disponíveis atualmente são limitados, têm um custo alto e são demorados para emitir o resultado. A técnica consiste em fazer a análise de amostras de sangue ou pesquisar o material genético na secreção respiratória do paciente.

Mas, para fazer o tratamento, não costuma ser necessário identificar a presença dessa bactéria. Isso porque quadros de pneumonia bacteriana, de um modo geral, são tratados por meio de antibióticos de amplo espectro.

A substância consegue combater diferentes tipos de bactéria e, geralmente, isso é suficiente para tratar a pneumonia por Mycoplasma também. As nebulizações podem ser recomendadas pelo médico durante o tratamento da infecção.

Os nebulizadores são uma alternativa para manter a hidratação das mucosas ou administrar medicamentos de forma direta nas vias respiratórias. Porém, vale ressaltar que o ideal é sempre seguir as recomendações do especialista e evitar a automedicação.

Como estão os casos de pneumonia por Mycoplasma?

A população mais suscetível para os quadros de pneumonia por Mycoplasma são as crianças com idade até 12 anos. Em maio de 2023, a China começou a registrar um aumento dos atendimentos ambulatoriais e internações pediátricas em função dessa doença. O surto ficou mais concentrado no norte e no nordeste do território chinês.

Em novembro de 2023, a OMS emitiu um alerta para as populações dessas localidades. A partir desse evento, a Organização e outras agências de saúde se mantiveram em alerta para avaliar a possibilidade de outros surtos de pneumonia.

Inclusive porque a Dinamarca, os Estados Unidos e a França também relataram casos dessa doença. Isso fez com que houvesse uma associação dela à pandemia de Covid-19. Entretanto, existem diferenças significativas entre as duas doenças e os cenários que elas desencadeiam.

É uma ameaça global?

Apesar de os órgãos de saúde e governos estarem em alerta, não estamos vivendo uma ameaça à saúde global. Como dito, a bactéria Mycoplasma pneumoniae já é bastante conhecida e circula há muito tempo, e existem métodos, diagnósticos e tratamentos eficientes.

A função do alerta, na verdade, é disponibilizar mais dados para que a prevenção e o combate à doença possam ser aprimorados. Inclusive, dando atenção para as áreas mais suscetíveis ao problema.

Covid-19 x Mycoplasma: entenda a diferença

Outro ponto é o fato de que a Covid-19 é causada por vírus e a Mycoplasma é uma bactéria. Sendo assim, ela age de forma diferente e é mais fácil de ser controlada, uma vez que não depende apenas do sistema imunológico das pessoas. Como você já sabe, existem antibióticos que combatem esse micro-organismo com facilidade.

Também é interessante saber que a pneumonia por Mycoplasma ocorre no mundo inteiro de forma esporádica, endêmica e, às vezes, epidêmica. Pode afetar pessoas de todas as idades, mas complicações e casos fatais são raros. Portanto, não há motivo para grandes preocupações.

Pneumonia por Mycoplasma no Brasil

O Brasil não está livre da pneumonia por Mycoplasma. Na verdade, a doença também já chegou por aqui. Mas, como em outros países, não é algo com que se preocupar em excesso, por ser uma infecção causada por um patógeno comum.

Casos de pneumonia por Mycoplasma foram registrados na cidade de Santo André, no estado de São Paulo. Cinco crianças entre três e quatro anos, alunos da mesma escola, tiveram os quadros confirmados. Elas precisaram ser hospitalizadas, mas se recuperaram sem complicações.

Um detalhe interessante é que em pelo menos dois casos também foi detectada a presença de um vírus causador de resfriado comum.

O dado é relevante porque a Mycoplasma pneumoniae pode se aproveitar de uma infecção já existente para se instalar com mais facilidades no organismo e invadir os pulmões causando a pneumonia. Assim, muitas vezes ela se manifesta por coinfecção.

Como prevenir a pneumonia por Mycoplasma?

Conforme explicamos ao longo do artigo, a pneumonia por Mycoplasma é um tipo de doença respiratória transmitida da mesma forma como outras infecções das vias aéreas. Por isso, existem diversas medidas que você pode adotar para evitar contrair essa doença.

Na verdade, as recomendações são similares àquelas que já ficamos acostumados após a pandemia de Covid-19. De toda forma, confira a seguir quais são as recomendações para se prevenir contra esse tipo de pneumonia.

Evite contato com pessoas sintomáticas

Não se esqueça de que a transmissão da bactéria Mycoplasma pneumoniae acontece de pessoa para pessoa. Sendo assim, ao notar um indivíduo com sintomas de doenças respiratórias, é importante evitar o contato.

Então, prefira não abraçar, beijar, nem apertar as mãos de pessoas que estão espirrando, tossindo ou com coriza. Dessa forma, você não terá contato com os fluidos corporais e, por consequência, também ficará distante da bactéria.

Prefira não compartilhar itens de uso pessoal e não dividir comida. Se você estiver próximo a uma pessoa e ela espirrar ou tossir sem cobrir a boca e o nariz, distancie. Se não for possível, proteja as suas próprias vias respiratórias usando um tecido, por exemplo. Mas o ideal ainda é manter o distanciamento.

Mantenha a circulação do ar nos ambientes

Geralmente, as doenças respiratórias costumam se disseminar com mais facilidade durante os meses de inverno. Um dos motivos para isso acontecer é porque as pessoas preferem deixar os ambientes fechados para se proteger da friagem exterior.

No entanto, ao fazer isso, prejudicamos a circulação do ar. Por consequência, facilitamos a concentração de micro-organismos causadores de doenças, e isso inclui a Mycoplasma pneumoniae.

Então, a recomendação é abrir portas e janelas e deixar que o ar circule. É preferível se agasalhar um pouco mais para se proteger do frio, mas deixar os ambientes bem ventilados, de modo que ocorra a renovação do ar naquele espaço. Isso é ainda mais relevante quando há mais pessoas no mesmo ambiente.

Evite ficar em ambientes fechados

Essa recomendação segue a mesma lógica da medida anterior. Ao permanecer em um ambiente fechado, você estará respirando um ar que não recebe renovação suficiente. Por isso, favorece a disseminação de micro-organismos e pode facilitar a transmissão da pneumonia por Mycoplasma.

Prefira evitar lugares muito fechados, dando preferência para realizar atividades em locais ventilados ou abertos, por exemplo. Se você puder evitar tomar o ônibus ou metrô, faça isso.

Também prefiro passeios ao ar livre em vez de lugares como shopping center ou cinema. Se você precisar estar em um local fechado, vale o uso de máscaras para se proteger.

Higienize as mãos com frequência

É difícil não tocar em nada. Por isso, em algum momento, existe o risco de você colocar as mãos sobre uma superfície contaminada pela Mycoplasma pneumoniae ou outros micro-organismos causadores de doenças respiratórias.

Sendo assim, procure higienizar as suas mãos com uma frequência maior. Isso pode ser feito usando água e sabão para lavar aplicando as técnicas adequadas para remover as impurezas por completo.

Se não for possível, você pode carregar consigo um frasco de álcool em gel. Ele também é muito eficiente para fazer a prevenção da pneumonia por Mycoplasma, mas lembre-se de que não basta aplicar apenas na palma das mãos apenas.

Espalhe bem o produto na pele, no dorso das mãos entre os dedos e nos punhos para fazer uma descontaminação mais eficiente.

Procure não tocar as mucosas

Você se lembra que explicamos que a própria pessoa pode levar a bactéria para o seu organismo? Evitar que isso aconteça é bastante simples. Basta se policiar para não tocar os olhos, a boca nem o nariz com as mãos sujas.

Isso é algo que cada um deve monitorar em si mesmo. Afinal, temos o hábito de coçar os olhos e o nariz. Muitos ainda colocam a mão na boca para roer as unhas, por exemplo, ou tocam os lábios de forma distraída.

É fundamental não esquecer que tudo isso pode ser uma ameaça para a sua saúde. Afinal, as mucosas são portas de entrada para agentes patógenos em nosso organismo.

Cuide do seu sistema imunológico

Fortalecer as defesas do organismo é fundamental para a prevenção de diferentes tipos de doença, e isso inclui a pneumonia por Mycoplasma. Se o sistema imunológico estiver fortalecido, ele conseguirá combater a bactéria, ou pelo menos limitar os prejuízos causados por ela.

Além disso, aumentar a imunidade ainda previne outras infecções respiratórias, como as gripes e os resfriados. Isso é importante porque, como dito, a Mycoplasma pode ocorrer como coinfecção, aproveitando as condições facilitadas para se instalar no organismo.

Então, se ele conseguir se defender evitando infecções mais simples, terá menos risco de ser contaminado pela bactéria da pneumonia. Para fortalecer o sistema imunológico, é preciso:

Também é importante promover a imunidade das vias aéreas. Isso pode ser feito por meio da hidratação adequada do organismo e de medidas para hidratar a mucosa nasal, como a nebulização com soro fisiológico.

Os inaladores são grandes aliados durante os dias com baixa umidade relativa do ar. Afinal, quando o clima está muito seco, a tendência é de que as mucosas fiquem mais ressecadas também, e isso reduz a sua proteção natural, facilitando as infecções respiratórias. Fazer inalações ajuda a hidratar os tecidos e a acionar as defesas naturais.

Use máscaras em caso de sintomas

A ação de todos é fundamental para conter a disseminação do micro-organismo e prevenir novos casos de pneumonia por Mycoplasma. Sendo assim, é de responsabilidade de cada um estar ciente das suas condições de saúde e ter respeito pelos demais, adotando medidas para evitar novas transmissões.

Isso significa que, se você apresentar sintomas de infecções respiratórias, é recomendado usar máscaras de proteção. Elas vão impedir que as gotículas fiquem em suspensão no ar, disseminando a bactéria.

Ao mesmo tempo, é uma forma de cuidar da sua própria saúde. Considere que os quadros de gripe e resfriado aumentam os riscos de desenvolver pneumonia. Sendo assim, o uso da máscara evita as coinfecções em função do sistema imunológico já estar abalado.

Evite aglomerações

Você viu que uma das recomendações para se proteger contra a pneumonia por Mycoplasma é manter distância de pessoas que apresentam sintomas. No entanto, quando estamos em locais aglomerados, fica bastante difícil identificar quem pode ou não estar doente.

Além disso, como há muitas pessoas no mesmo espaço, a circulação de ar fica comprometida e facilita a circulação de micro-organismos.

Sem falar que pode ocorrer uma transmissão indireta, por exemplo, por alguém ter contato com uma pessoa infectada e estar carregando a bactéria em sua pele ou em suas roupas. Ao se aproximar ou tocar nela, a transmissão acontece para você.

Portanto, é bastante difícil se proteger em lugares onde há muita gente. Logo, a melhor forma de se prevenir nesse caso é, se possível, evitar as aglomerações dando preferência para lugares mais amplos, com uma menor quantidade de pessoas, espaços ao ar livre e qualquer outro que evite um contato muito próximo com os demais indivíduos.

Mantenha a vacinação em dia

Até o momento, não existe uma vacina específica para evitar a infecção por Mycoplasma pneumoniae. Mas ainda assim manter a imunização em dia pode auxiliar no fortalecimento do sistema imunológico para promover uma camada a mais de proteção.

Porém, não estamos falando de qualquer vacina, e sim daquelas que protegem contra infecções respiratórias. É o caso dos imunizantes contra a gripe, o vírus sincicial respiratório (VSR), a pneumonia pneumocócica e a coqueluche.

Ao tomar essas vacinas, evitamos doenças que podem facilitar o desenvolvimento da pneumonia por Mycoplasma. Isso acontece em função daquilo que foi explicado, de que essa doença pode se manifestar como coinfecção.

Assim, se o seu sistema respiratório estiver fortalecido e bem saudável, a bactéria não terá tanta facilidade para se instalar. Sem falar que o sistema imunológico poderá dar conta de combater a invasora.

É importante lembrar que as crianças têm naturalmente uma suscetibilidade maior para o desenvolvimento da pneumonia por Mycoplasma. Então, os pais ou cuidadores precisam estar atentos ao calendário de vacinas e seguir rigorosamente as datas sugeridas.

Isso é muito importante para manter a imunização adequada do organismo dos pequenos. Essa medida ainda precisa ser associada a outras formas de fortalecimento do sistema imunológico, conforme recomendamos, para garantir a maior amplitude da proteção.

Mantenha a hidratação do organismo

A maior parte do organismo humano é composta por água. Por isso, o bom funcionamento dele depende da ingestão desse líquido na medida adequada todos os dias. O fortalecimento do sistema imunológico também depende de um organismo bem hidratado.

Sem falar que as vias respiratórias precisam de hidratação. Boa parte dela vem dos líquidos ingeridos ao longo do dia. Mas você também pode recorrer aos inaladores para promover a hidratação das mucosas.

A nebulização com soro fisiológico, conforme explicamos, mantém esses tecidos hidratados e menos suscetíveis às infecções por patógenos. Você pode realizar essa prática nos dias mais secos ou para aliviar sintomas de gripes e resfriados.

O que as autoridades têm feito para controlar a doença?

Não há necessidade de realizar um grande plano de contingência para controlar a pneumonia por Mycoplasma. Como você viu, essa é uma doença considerada comum e que não oferece o risco de se tornar uma pandemia perigosa.

O que as autoridades têm feito é promover a conscientização sobre a existência do problema e as medidas que podem ser adotadas para se prevenir. Afinal, existe o risco de algumas pessoas desenvolverem sintomas mais graves.

Além disso, a Organização Mundial da Saúde está sempre atenta e, como fez na China, emite alertas quando existe necessidade de chamar um pouco mais de atenção. Porém, conforme explicamos, medidas como essa são adotadas para a coleta de dados e o aprimoramento das ações para diagnóstico e tratamento de doenças.

Portanto, a pneumonia por Mycoplasma tem sido tratada de acordo com o seu nível de importância. É uma doença que precisa de atenção, pois requer tratamento, muitas vezes hospitalar. A vigilância é mantida com responsabilidade, mas sem desespero.

Informação de qualidade é fundamental para que as pessoas possam cuidar bem da saúde.

Compartilhe este artigo nas redes sociais para que outros conheçam mais a fundo a pneumonia por Mycoplasma e sua real importância!

Share

Sugestões de artigos

[INFOGRÁFICO] Congestão nasal: 7 dicas para aliviar

ECG portátil, MRPA e MAPA: conheça tecnologias que salvam vidas

Descubra como a tecnologia ECG portátil e os exames MRPA e MAPA estão transformando o cuidado da saúde cardiovascular!

Tudo o que você precisa saber sobre a relação entre rinite alérgica e sinusite

Você sabe a diferença existente entre rinite alérgica e sinusite? ... Tudo o que você precisa saber sobre a relação entre rinite alérgica e sinusite

Inalação e aspiração nasal: o que saber sobre o assunto

Inalação e aspiração nasal: confira, neste guia, tudo o que você precisa saber sobre esses procedimentos!