Doenças Respiratórias

Mycoplasma Pneumoniae: 6 sintomas da doença respiratória

Em 2023, a China registrou um aumento no número de casos de infecções pulmonares, inclusive provocados pela bactéria Mycoplasma Pneumoniae. Sintomas começaram a se manifestar em muitas pessoas, desencadeando um surto da doença.

Ela alcançou também outros países, e casos foram registrados aqui no Brasil. Com isso, um sinal de alerta foi aceso, pois as pessoas ficaram preocupadas com a possibilidade de uma nova pandemia. No entanto, não existe esse risco, pois a doença já é conhecida e tem tratamento.

Então, basta ter atenção aos sintomas para buscar ajuda médica no momento certo, e é sobre isso que vamos conversar neste artigo. Continue lendo para conhecer um pouco mais sobre esse tipo de pneumonia e os sintomas que ela provoca.

O que é a pneumonia por Mycoplasma?

A pneumonia por Mycoplasma é um tipo de infecção pulmonar causado pela bactéria Mycoplasma Pneumoniae. Essa não é uma doença nova, afinal, esse micro-organismo já circula há bastante tempo e existe tratamento para o problema.

Porém, em novembro de 2023, os olhos começaram a se voltar um pouco mais para a Mycoplasma Pneumoniae. Sintomas de doenças respiratórias aumentaram na China, revelando um aumento também dos casos dessa enfermidade.

As autoridades chinesas emitiram um alerta em relação a esse cenário, apontando como possíveis causadores os vírus influenza, sincicial respiratório e a bactéria Mycoplasma Pneumoniae. Países como Estados Unidos, França e Dinamarca também registraram casos de pneumonia por Mycoplasma, e a bactéria chegou ao Brasil.

Contudo, como dito, esse problema de saúde já é conhecido, assim como a ação da bactéria. Existem medicamentos que permitem realizar o tratamento de uma forma muito simples. Por isso, embora o quadro precise de atenção médica, não é algo que gera grande alarde ou preocupação.

Quais sintomas essa doença provoca?

Nos quadros de infecção por Mycoplasma Pneumoniae, os sintomas podem ser mais leves ou intensos. Tudo vai depender da resposta do organismo de cada pessoa e da gravidade do caso. De toda forma, eles são bem parecidos com os de outras doenças e infecções respiratórias.

Veja a seguir quais são os principais sintomas e como eles se manifestam. Assim, será possível buscar ajuda médica, se necessário.

1. Garganta inflamada

Devido à reação do sistema imunológico à presença da Mycoplasma Pneumoniae, alguns sintomas costumam ser sentidos na garganta. A tendência é que a mucosa da região fique irritada e mais sensível em função do quadro inflamatório.

Podemos perceber a garganta inflamada pelos desconfortos que esse problema causa, por exemplo:

  • sensação de ardência;
  • dificuldade para engolir;
  • dor ou dificuldade para falar;
  • alterações no timbre da voz;
  • sensação de garganta seca;
  • vermelhidão.

2. Dores musculares

As infecções respiratórias, de um modo geral, costumam causar mal-estar e indisposição. É bastante comum sentir cansaço, não ter vontade de fazer nada e apresentar fraqueza e moleza no corpo.

As dores musculares se juntam a esse grupo de manifestações. A pessoa pode sentir as costas doloridas e peso nos braços e/ou nas pernas. Tudo isso causa um desconforto generalizado, pela falta de posição até mesmo para descansar.

3. Secreção nasal

Também chamada de coriza nasal ou apenas coriza, esse é um sintoma muito clássico das infecções respiratórias. Ele acontece porque a presença de micro-organismos invasores provoca um processo inflamatório na mucosa que reveste o nariz. O sistema imunológico reage à infecção e a mucosa passa a produzir secreções.

A coriza é um corrimento transparente que pode ser amarelado e ainda apresentar traços de sangue. Ela costuma incomodar bastante porque é contínua, mas é importante ter cuidado na hora de fazer a limpeza do nariz, a fim de não agredir ainda mais os tecidos e intensificar a irritação.

4. Tosse seca

Os alvéolos são pequenas estruturas que ficam localizadas dentro dos pulmões, logo no final dos bronquíolos. Têm o formato parecido com pequenos sacos, e ali acontecem as trocas gasosas.

Em quadros de pneumonia, inclusive por Mycoplasma, essas estruturas estão muito envolvidas. Por isso, uma das reações que costumam acontecer é a tosse seca.

O organismo reage com essas contrações na tentativa de expulsar aquilo que está atrapalhando o funcionamento das vias respiratórias. Como também pode ocorrer a produção de catarro, a tosse ajuda a expelir esse muco e outras substâncias presentes, como o pus.

5. Febre

Em um quadro de infecção por Mycoplasma Pneumoniae, sintomas febris são esperados. A febre se caracteriza pelo aumento da temperatura média corporal, e isso acontece como uma resposta do sistema imunológico aos agentes invasores.

Essa elevação da temperatura é uma forma de combater vírus e bactérias. Existem casos em que a febre é amena. Porém, muitas vezes esse tipo de infecção provoca um aumento significativo da temperatura corporal, que exige cuidado e atenção.

6. Falta de ar

Explicamos que os alvéolos, responsáveis por fazer a troca gasosa nos pulmões, são afetados pela pneumonia. Sendo assim, a doença prejudica a capacidade respiratória da pessoa, impedindo que o oxigênio alcance a corrente sanguínea.

Por isso, na infecção por Mycoplasma Pneumoniae, a falta de ar tende a acontecer. Contudo, é importante lembrar: quando o nível de oxigênio no organismo fica baixo, isso oferece risco à vida. Logo, é preciso ter bastante cuidado.

Como é feito o diagnóstico da pneumonia por Mycoplasma?

Na pneumonia causada por Mycoplasma Pneumoniae, os sintomas são importantes para o diagnóstico. Na presença deles, é fundamental buscar ajuda médica para investigar essas manifestações e realizar uma radiografia de tórax.

Essas duas medidas permitem diagnosticar a infecção pulmonar. Porém, para ter certeza de que ela é provocada pela bactéria, é necessário fazer um teste específico. Ele é mais limitado, demorado e custoso, mas o médico poderá controlar a infecção por meio da administração de antibióticos de amplo espectro.

Se o quadro não for grave, a pessoa poderá fazer o tratamento em casa. Ela deverá administrar corretamente a medicação receitada pelo médico e adotar medidas para aliviar os sintomas, como manter repouso, ingerir bastante água, optar por uma dieta nutritiva e utilizar inaladores.

Eles ajudam a manter a hidratação das mucosas e aliviam a congestão nasal se ela estiver presente. Também são vias de administração de medicamentos. Então, o médico poderá indicar inalações no tratamento, pois as substâncias alcançam de forma direta os pulmões.

Como você viu, em casos de infecção por Mycoplasma Pneumoniae, os sintomas acendem o sinal de alerta para a necessidade de buscar ajuda médica. Caso você perceba algum deles, consulte o especialista para iniciar o tratamento e evitar o agravamento do quadro ou complicações.

Gostou do conteúdo? Então siga a Omron nas redes sociais para conferir outras publicações interessantes como esta. Estamos no Instagram, Facebook e YouTube.

Share

Sugestões de artigos

ECG portátil, MRPA e MAPA: conheça tecnologias que salvam vidas

Descubra como a tecnologia ECG portátil e os exames MRPA e MAPA estão transformando o cuidado da saúde cardiovascular!

Tudo o que você precisa saber sobre a relação entre rinite alérgica e sinusite

Você sabe a diferença existente entre rinite alérgica e sinusite? ... Tudo o que você precisa saber sobre a relação entre rinite alérgica e sinusite

Inalação e aspiração nasal: o que saber sobre o assunto

Inalação e aspiração nasal: confira, neste guia, tudo o que você precisa saber sobre esses procedimentos!

Qual o tratamento para Mycoplasma Pneumoniae?

Você notou que agora os canais de comunicação estão falando ... Qual o tratamento para Mycoplasma Pneumoniae?