Doenças Respiratórias

Inalador e nebulizador: há diferença entre eles? Descubra!

Inalador e nebulizador

O tema doenças respiratórias tem sido muito discutido atualmente por estar relacionado aos quadros de Covid-19. E, além do contexto pandêmico, épocas de baixa umidade e ar mais seco costumam aumentar a demanda por inalador e nebulizador.

Apesar da sua popularidade, muitas pessoas não contam com tanto conhecimento sobre esses aparelhos. Todavia, é muito importante entender não somente as diferenças entre eles, mas também como e quando eles devem ser utilizados.

As famílias com crianças e idosos — ou seja, os mais influenciados durante épocas de outono ou inverno — precisam entender a funcionalidade e os benefícios desses aparelhos.

Quer saber mais sobre o assunto e usar corretamente o inalador e o nebulizador para garantir qualidade de vida? Então, continue a leitura!

O que é nebulização e inalação?

Basicamente, os dois processos envolvem a melhora da respiração. Entretanto, a nebulização tem como objetivo otimizar o ambiente que vem sendo impactado pela baixa umidade.

Já a inalação é uma atuação mais direta nas vias respiratórias. Assim como a nebulização, ela ajuda contra a baixa umidade, mas pode ser utilizada para tratar determinadas doenças respiratórias. A inalação também pode ser feita juntamente a algum tipo de medicamento que foi recomendado por um médico no tratamento de um problema respiratório.

Qual é a diferença entre inalador e nebulizador?

Antigamente, os aparelhos indicados para atuar diretamente na via respiratória se chamavam nebulizadores. Posteriormente, o nome foi substituído por inalador, por ser mais simples.

Entretanto, existe outro tipo de nebulizador, que são aqueles aparelhos utilizados em ambientes para aumentar a umidade. Em quarto de crianças, por exemplo, é altamente recomendado ter um. Todavia, apesar de ser conhecido como nebulizador por algumas pessoas, o nome correto para o aparelho é umidificador.

Para problemas respiratórios, a inalação é a prática mais indicada para alívio e tratamento da patologia. Entre as doenças respiratórias mais comuns, estão asma, bronquite, enfisema, pneumonia etc.

Por ser tão recomendado, o uso dos aparelhos nebulizadores vai além dos ambientes hospitalares. Para pessoas com problemas respiratórios, é fundamental contar com ele, garantindo menos desconfortos e mais qualidade de vida.

Como funcionam inalador e nebulizador?

A principal atuação desses aparelhos é levar com maior eficácia determinado tipo de medicamento para que penetre com mais facilidade nos brônquios. Essa prática faz com que os tratamentos contra doenças respiratórias apresentem melhores respostas, com menor tempo.

Entretanto, assim como qualquer outro tipo de problema de saúde, é preciso que o paciente faça um acompanhamento com profissional — como clínico geral ou pneumologista. A automedicação, além de gerar outras doenças, aumenta a chance de agravar os sintomas do problema atual.

Quando inalador e nebulizador devem ser utilizados?

Mesmo que inalador e nebulizador tenham a mesma funcionalidade, é preciso verificar algumas particularidades existentes no uso para tratamento de algum problema respiratório. Confira alguns destaques.

Inalador

Pacientes com DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) são os principais usuários de um inalador. Esse aparelho atua diretamente no alívio de dores e sintomas ligados à patologia.

Além disso, crianças apresentam imunidade mais baixa, sendo frequentemente acometidas de doenças respiratórias. O uso do aparelho auxilia a diminuir a deposição do medicamento na boca e garganta.

Nebulizador

Como adiantamos, o nebulizador é o mesmo aparelho que o inalador. Entretanto, outra forma identificada é quando sua utilização está focada em aliviar os efeitos da baixa umidade em um ambiente.

Eles podem ser encontrados em diferentes modelos, como ultrassons, ar comprimido — também conhecido como pneumático — ou rede.

Quais são os tipos de inalação?

Para quem precisa adquirir um aparelho inalador e nebulizador, devemos entender quais são os tipos de inalação e quando cada um é recomendado. Entre as classificações, existe a inalação seca.

Nesse caso, o medicamento é inalado por meio de uma mistura de pó ou ar. A principal vantagem desse método é a rigorosa administração da dose. Com isso, o tratamento médico consegue acompanhar de maneira aproximada a evolução do paciente.

Entretanto, um ponto negativo está diretamente ligado a crianças e recém-nascidos. Ao usar aparelhos com esse tipo de inalação, são necessárias determinadas técnicas de respiração para garantir corretamente que o medicamento chegue até os pulmões.

Em contrapartida, existe o caso da inalação úmida. Como o próprio nome já diz, o remédio utilizado no tratamento é aplicado em gotas. Popularmente, muitas pessoas a chamam de vaporização, por gerar e intensificar a umidade.

Por que ter um inalador e nebulizador dentro de casa?

Para quem tem doença respiratória, crônica ou não, é fundamental investir na aquisição de um produto como esse para se ter em casa. Ao ser utilizado no tratamento, é capaz de aliviar os efeitos do problema.

O inverno e o outono são períodos do ano que mais afetam essas pessoas, assim como crianças e idosos. Sendo assim, para evitar o agravamento da doença ou, até mesmo, aliviar a congestão respiratória, é indicado o uso do aparelho periodicamente. A melhor maneira de adquirir um produto é entender como funciona e qual o tipo de resultado se espera com a aplicação, certo?

Para concluir, inalador e nebulizador apresentam a mesma propriedade funcional, sendo uma ferramenta altamente efetiva no tratamento de doenças respiratórias. Lembre-se: é fundamental que a administração de medicamentos seja feita a partir do encaminhamento médico. Para aproveitar os benefícios do aparelho, o acompanhamento com o seu especialista de confiança é essencial.

Você tem alguma dúvida sobre o assunto? Aproveite, então, para deixar seu comentário logo abaixo. Vai ser um prazer ajudar a entender mais sobre esse tema, que é tão importante para sua saúde.

Share

Sugestões de artigos

[INFOGRÁFICO] Congestão nasal: 7 dicas para aliviar

ECG portátil, MRPA e MAPA: conheça tecnologias que salvam vidas

Descubra como a tecnologia ECG portátil e os exames MRPA e MAPA estão transformando o cuidado da saúde cardiovascular!

Tudo o que você precisa saber sobre a relação entre rinite alérgica e sinusite

Você sabe a diferença existente entre rinite alérgica e sinusite? ... Tudo o que você precisa saber sobre a relação entre rinite alérgica e sinusite

Inalação e aspiração nasal: o que saber sobre o assunto

Inalação e aspiração nasal: confira, neste guia, tudo o que você precisa saber sobre esses procedimentos!